LEIA
 » ELEIÇÕES À VISTA
 » NAS ILHAS COM
   A SENHORA
   DA BOA VIAGEM (2)
 » S.A.R.S. E A POLÍTICA
 » NOVAS DA SENHORA
   DA BOA VIAGEM (2)
 » UM ESCÂNDALO COM
   ADOLESTECENTES
 » DESABAFO DE
   UM EMIGRANTE
 » Emigrantes
   Ribeiragrandenses
 » TAP e a política
   da emigração.
 » ANEDOTAS
 » CRÓNICA PICOENSE
 » Edições Anteriores
 
O GRUPO CORAL DAS LAJES
EM ANO DE ANIVERSÁRIO


Nenhum dos elementos pioneiros deste Grupo Coral das Lajes do Pico, fundado no ano de 1983, ano em que se comemorava o Centenário das Festas em Honra de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira dos baleeiros, tinha a noção correcta da extensão cultural que o mesmo tomaria a nível Ilha, Arquipélago, Nacional e até mesmo Internacional. Tal facto deve-se incontestavelmente ao seu devotado e dinâmico maestro, e que é também o ensaiador e responsável pelos arranjos e selecção musical, Comendador Manuel Emílio Porto.

É de inteira justiça referir a esposa D. Maria Rosa dos Santos Porto, que sempre o incentivou e amparou nas horas difíceis e, apesar da doença que a vitimou, nunca deixou de o estimular para que continuasse na senda dos êxitos.

Desde a primeira hora houve um grupo de "notáveis", que nunca voltaram a cara e foram parte integrante do projecto já com vinte anos de existência. A esses "lutadores", hoje se deve a projecção que o mesmo conseguiu no panorama da música Coral deste País.

A sua presença tem sido solicitada ao longo destes vinte anos, para datas de aniversários de sociedades filarmónicas e desportivas, lançamentos de livros, congressos internacionais, semanas culturais - Semana dos Baleeiros desde o início da sua implementação, Semana do Mar na cidade da Horta (duas vezes), na Semana Cultural das Velas de São Jorge (três vezes), no primeiro Encontro de Coros da Ilha Terceira, no primeiro e segundo Encontro de Coros do Inatel das Ilhas do Faial/Pico, na Semana e Feira de Artesanato de Vila do Conde, em três programas para a RTP-Açores, para além dum programa com música alusiva à quadra Natalícia e outro com música alusiva às Festas em hora do Divino Espírito Santo -. Foi convidado de honra na inauguração da sede do Orfeão Edmundo Machado Oliveira, tendo aproveitado essa mesma viagem, para actuar na Escadaria do Edifício dos Paços de Concelho de Ponta Delgada, no Auditório da Vila da Povoação e no Auditório da Academia das Artes de Ponta Delgada.

Em 1996 lançou o seu primeiro CD com 18 temas intitulado MÚSICA POPULAR AÇORIANA e no ano seguinte foi em digressão até ao Canadá onde foi cabeça de cartaz na primeira Semana Cultural da Casa dos Açores dessa cidade de Toronto.

Em 1999, recebeu por altura da Semana dos Baleeiros o Coral Harmonia de Santiago do Cacém e alternou com ele actuações em três concertos musicais. Por altura do Natal visitou todas as Igrejas e Ermidas das localidades do concelho interpretando músicas alusivas à quadra. No ano 2000 e retribuindo a visita, deslocou-se a Santiago do Cacém onde realizou três concertos: um na Vila de Alvalade do Sado, outro em Sines e outro em Santiago do Cacém.

No ano seguinte editou o segundo CD que tomou o sugestivo nome do primeiro tema nele incluso, MONTANHA DO MEU DESTINO. No ano seguinte efectuou uma visita em Julho a Mafra, em retribuição a uma outra que o Grupo Coral de Mafra, havia feito à vila baleeira no mês de Maio e cantou na Basílica de Mafra e na Praça Pública da Ericeira, cuja foto inserta no texto documenta tal acontecimento. Participa na inauguração do Monumento ao Baleeiro na Vila das Lajes e actua na semana dos escritores, artistas e músicos, levada a efeito pela comissão organizadora das Festas das comemorações dos quinhentos anos do Município Lajense.

No ano transacto esteve nas Velas a participar na Semana Cultural e "entre muros", exibiu-se em Santa Cruz das Ribeiras e em São João por ocasião do aniversário da Revolução dos Cravos e na homenagem que aquela freguesia prestou ao seu filho Genuíno Madruga, pelo feito nunca então conseguido, da execução da Volta ao Mundo em iate à vela, em solitário. Actuou ainda na Igreja da Silveira, por altura da reabertura daquele templo ao público depois do restauro que havia sido provocado pelo sismo de 9 de Julho de 1998. Nas paroquiais de São Caetano e da Criação Velha, também actuou nas festas das padroeiras, respectivamente Nossa Senhora da Assunção e Nossa Senhora das Dores. Em Agosto recebeu o Grupo Coral Psallite de Gondomar e em Setembro actuou para os elementos do grupo brasileiro "Ao Encontro das Raízes", no Auditório Municipal das Lajes do Pico.

Os actos comemorativos da passagem do seu vigésimo aniversário já começaram com a exibição de espectáculos na Ribeirinha, em Santa Cruz das Ribeiras e na Candelária, actuando ainda a quando da passagem do Prémio Nóbel da Paz, pela Vila das Lajes. D. Ximenes Belo.

Provavelmente e segundo as previsões mais optimistas, no próximo Outono será gravado o terceiro CD. Entretanto efectuará uma digressão, - mais uma - ao estrangeiro, desta feita até à Galiza, Espanha, onde o Grupo se exibirá no concelho de Cangas de Morrazo, um recanto à beira mar, muito aprazível e voltado para o turismo. É de notar que no ano transacto o município das Lajes e de Cangas foram geminados em cerimónia que levou àquela localidade o Presidente da Câmara e demais autarcas que em ocasiões como estas nunca enjeitam tais convites.

Para este ano e nas Festas dos Baleeiros e a abrir as mesmas, a sessão solene de inauguração, será quase exclusivamente preenchida com a comemoração dos vinte anos de existência do grupo. Durante a semana haverá ainda o encontro entre o grupo aniversariante e o Grupo Coral da Madrigália.

Antes de terminar quero deixar o nome de alguns dos pioneiros, que foram ceifados prematuramente pela morte e deixaram grandes lacunas nem sempre fáceis de preencher.

"In Memoriam" aqui deixo alguns nomes: José de Brum (Carrachana), José Quaresma Azevedo (José Lopes), João Brum da Silveira (João Brasileiro) e Maria Rosa dos Santos Porto.

Até para a semana se...Deus quiser!




Copyright © 2003, VOICE Luso Canadian Newspaper Ltd. First Luso Canadian Paper to Jump on the Net! For more information contact [email protected]
 
Toronto,
21/Julho/2003
Edição 790

ANO XXIII

    Por: Paulo Luís Ávila

 


 

 

  Desenvolvimento - AW ART WORK